A multa inicial era de 4.343 milhões de euros, tendo a Comissão considerado que a Google aplicou restrições ilegais aos fabricantes de dispositivos que usam o seu sistema Android, de forma a reforçar a sua posição dominante.

A sentença ainda pode ser alvo de recurso para uma instância superior, neste caso o Tribunal de Justiça da União Europeia.

A 'gigante' americana Google afirmou-se "dececionada" com a decisão da justiça europeia que validou uma multa recorde de Bruxelas.

"Estamos desapontados por o tribunal (Geral da União Europeia) não ter anulado a decisão na sua totalidade. O Android gerou mais opções de escolha para todos (...) e apoia milhares de empresas na Europa e em todo o mundo", refere a Google em comunicado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.