No mesmo dia, pelas 20:00 de Nova Iorque (01:00 de sábado em Lisboa), Mariza apresenta em ‘live-stream’ o álbum, numa iniciativa do Town Hall Theatre.

O álbum “Mariza Canta Amália” foi gravado entre Lisboa e o Rio de Janeiro, no ano passado, em que se cumpriu o centenário do nascimento de Amália Rodrigues.

O álbum “Mundo” (2015), de Mariza, foi também editado pela Nonesuch, que tem no seu catálogo artistas como Caetano Veloso, David Byrne, Randy Newman, Youssou N’Dour, Emmylou Harris, Wilco, The Black Keys, Youssou N’Dour, Laurie Anderson, Sam Phillips, Ry Cooder ou os Buena Vista Social Club.

Do alinhamento do novo álbum de Mariza fazem parte, entre os dez temas escolhidos, incontornáveis como “Barco Negro” (Caco Velho/Piratini, numa adaptação da letra por David Mourão-Ferreira), “Povo que Lavas no Rio” (Pedro Homem de Mello/Fado Vitória, de Joaquim Campos), “Foi Deus” (Alberto Janes), “Lágrima” (Amália/Carlos Gonçalves) ou “Gaivota”(Alexandre O’Neil/Alain Oulman).

A direção musical e os arranjos são de Jaques Morelembaum, que já tinha trabalhado com a intérprete há 15 anos, no disco “Transparente” (2005).

Mariza é acompanhada, entre outros, pelos músicos Bernardo Couto e Luís Guerreiro, na guitarra portuguesa, Cristóvão Bastos, no piano e acordeão, Lula Galvão, no violão, Jorge Helder, no contrabaixo, Andrea Ernest Dias, na flauta baixo, Rafael Barata, na bateria, e Marcelo Costa, na percussão.

A fadista disse à agência Lusa que conta começar a apresentar este novo trabalho em palco “em finais” deste ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.