No ano passado, devido à pandemia causada pela covid-19, a organização promoveu eventos com a participação limitada de público e com transmissão ‘online’, que tiveram muita aceitação pela via digital, situação que irá manter-se na próxima edição.

A coordenadora da Estrutura de Gestão e Coordenação do PROVERE das Aldeias Históricas, Dalila Dias, disse hoje à agência Lusa que em 2020 a transmissão dos eventos do ciclo de animação “12 em Rede – Aldeias em Festa” foi feita via ´live streaming’, que teve um impacto “estrondoso”, daí que será “para manter” este ano.

“É para manter [a transmissão] via digital. Vamos continuar no registo que consideramos o ideal, presencial e digital, naturalmente, sabendo que se tivermos que abdicar do domínio presencial, então fazemos o ‘forcing’ todo na parte digital”, disse.

Segundo a responsável, no final do mês de janeiro será comunicado o calendário e as temáticas que estão associadas ao ciclo de eventos que animará as Aldeias Históricas nos próximos meses.

A edição de 2020 do ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” decorreu entre setembro e novembro, por iniciativa da Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal e com o envolvimento dos municípios abrangidos pelo projeto.

Dalila Dias adiantou que o calendário a anunciar para 2021 poderá sofrer alterações, consoante a evolução da pandemia causada pela covid-19.

O ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” é sempre inspirado “num elemento patrimonial imaterial de cada aldeia” e envolve a comunidade, lembra a responsável.

No ano passado, a iniciativa foi adaptada à pandemia e incluiu eventos presenciais e transmitidos em ‘live streaming’, o que permitiu “chegar a um público muito mais vasto” no país e no estrangeiro.

“Nós tivemos, por exemplo, 13 países que estiverem ligados ao ‘streaming’ das Aldeias Históricas de Portugal durante o período dos nossos eventos”, referiu.

A responsável disse que a infraestruturação das Aldeias Históricas com rede de fibra ótica (no âmbito de um protocolo com a operadora Altice) e a instalação de uma rede ‘wireless’ (financiada pelo Turismo de Portugal) permitem hoje “trabalhar a dimensão digital”, o que antes não era possível.

Segundo Dalila Dias, este ano, as Aldeias Históricas também tencionam concluir e lançar, em junho, a “Carta Gastronómica das Aldeias Históricas de Portugal”.

O objetivo do projeto é fazer com que os estabelecimentos de restauração possam “pegar” no receituário gastronómico local e “trabalhar dentro do seu restaurante”.

Integram a rede das Aldeias Históricas de Portugal Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.