Segundo a Câmara de Aljustrel, no distrito de Beja, o concerto de António Zambujo, o primeiro da programação deste ano do Cine Oriental, vai decorrer a partir das 22:00.

O espetáculo, cofinanciado por fundos comunitários, integra-se na digressão que António Zambujo está a realizar e que inclui concertos em Portugal e no estrangeiro, refere a autarquia.

De acordo com a biografia do cantor, publicada no seu sítio oficial de Internet, António Zambujo nasceu em Beja, em 1975, cresceu a ouvir o cante alentejano e, ainda pequeno, deslumbrou-se com “as grandes vozes” do fado.

António Zambujo teve uma “feliz infância musical” e começou a estudar clarinete “com apenas oito anos”, passou a adolescência a cantar em família e aos 16 anos ganhou um concurso de jovens fadistas.

Já em Lisboa, para onde se mudou, António Zambujo conheceu os bastidores e segredos do fado, fez parte do elenco do Clube do Fado e participou no musical “Amália”, de Filipe La Féria.

Em 2002, editou o primeiro álbum “O Mesmo Fado”, seguindo-se, em 2004, o segundo, “Por Meu Cante”, um “cruzamento” entre o fado e o cante alentejano, que lhe valeu o prémio de Melhor Intérprete Masculino de Fado, atribuído pela Fundação Amália Rodrigues.

O terceiro álbum, “Outro Sentido”, editado em 2007 e no qual deu “largas à paixão” pela música do Brasil, permitiu-lhe edições na Europa e nos Estados Unidos da América e “um lugar autónomo” no “planeta” da “world music”.

A “tendência” de António Zambujo para “a travessia do Atlântico” aprofundou-se no quarto álbum, “Guia”, lançado em 2010 e que inclui temas assinados por “novos valores” da música brasileira, mas também por autores portugueses.

O reconhecimento e a popularidade do cantor cresceram e António Zambujo atuou em países “improváveis”, como Azerbaijão, Israel ou Bulgária, o seu trabalho foi “aplaudido” pela crítica e confirmou-se como “valor acrescentado” em festivais em Portugal e no estrangeiro.

António Zambujo lançou o álbum “Quinto”, em 2012, e o sexto disco, “Rua da Emenda”, em 2014.

No ano seguinte, em 2015, o cantor ganhou dois Globos de Ouro, um de Melhor Intérprete Individual e outro de Melhor Música, com “Pica do 7″, do álbum “Rua da Emenda”, e foi condecorado pelo Presidente da República com a comenda de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Em outubro de 2016, António Zambujo editou o sétimo álbum, “Até pensei que fosse minha”, no qual apresenta “uma visão muito pessoal” de 16 canções do brasileiro Chico Buarque, que considera “um dos maiores autores da língua portuguesa”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.