A "descoberta inquietante", noticiada pelo The Guardian, decorreu após um grupo de investigadores radiografar a vértebra de um fóssil de um "megalodon" e descobriram que o animal deveria ter, pelos seus cálculos, cerca de dois metros de comprimento quando nasceu.

Cientificamente conhecido como Otodus megalodon, era um peixe gigantesco tido como um dos maiores carnívoros da história do nosso planeta que podia chegar aos 15 metros de comprimento na idade adulta. No entanto, a sua biologia é pouco conhecida porque os dentes são muitas vezes tudo o que resta das criaturas cartilagíneas.

Estima-se que esta espécie extinta de tubarão, que fazia da maioria dos oceanos do nosso planeta a sua casa durante o início do miocénio e o pliocénico, existiu há 15 milhões de anos até cerca dos 3,6 milhões de anos.

"O novo estudo é realmente o primeiro do género para o megalodon que nos deu uma boa perceção do seu tamanho à nascença, modo reprodutivo e padrão de crescimento", explicou Kenshu Shimada, um professor de paleobiologia que liderou a investigação na Universidade DePaul em Chicago.

Shimada fez uma TAC a uma vértebra rara de um espécime que se encontrava no Instituto Real Belga de Ciências Naturais, em Bruxelas. O fóssil de 15 cm de largura foi estimado como sendo proveniente de um tubarão de nove metros de comprimento — chegou-se a esta medida fazendo comparações com vértebras semelhantes vistas em grandes tubarões brancos.

As imagens mostraram dados que, acreditam os cientistas, permitem estimar a idade do animal da mesma forma como os anéis das árvores revelam o seu crescimento anual. Assim, fazendo o mesmo trabalho mas em sentido inverso, os investigadores estimam que o recém-nascido media, do nariz à cauda, entre os dois metros e os dois metros e meio.

Este tamanho da cria sugere que, na linha de outras espécies, tais como os grandes tubarões brancos, os bebés comem os ovos dos seus irmãos ainda no útero da mãe. Isto leva a que não existam muitos descendentes, mas aqueles que sobrevivem são grandes e bem nutridos. Os megalodon adultos alimentavam-se de mamíferos marinhos como leões marinhos, golfinhos e baleias.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.