“Paco Bandeira, que regressa aos espetáculos após anos de afastamento, deverá revisitar toda uma carreira que faz parte do cancioneiro de grande parte dos portugueses do pós 25 de Abril, refere uma nota da Câmara da Mealhada, adiantando que deverão ser recordados “sucessos como ‘A minha cidade’ (mais conhecido por ‘Ó Elvas, Ó Elvas’), ‘Minha quinta sinfonia’, ‘Chula da Livração’ ou ‘A ternura do quarenta’.

O espetáculo também colocará em palco a Filarmónica Lyra Barcoucense, de Barcouço (concelho da Mealhada), fundada em 1905, “quando um grupo de músicos de instrumentos de cordas” criou a tuna Barcoucense, que “só em 1919 passou a designar-se ‘filarmónica’ e que nos anos de 1980 “começou a funcionar de forma mais estruturada, com uma dinâmica mais próxima da profissionalização e sendo a casa de origem de reputados músicos, por exemplo, do meio militar português”, acrescenta a autarquia.

Pouco antes, às 21:00, será inaugurada, igualmente no Cineteatro Messias, uma exposição de fotografia, de Duarte Henriques, intitulada ‘Quotidianos’. Com entrada gratuita, a mostra pode ser visitada até janeiro de 2019, entre as 15:00 e as 21:00, às quartas e quintas-feiras, e entre as 15:00 e as 22:00, de sexta-feira a domingo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.