Este é o início de uma “itinerância pioneira” do festival que quer criar uma rede, baseada em Lisboa, para futuras parcerias no cinema de terror, disse à Lusa João Viana, um dos diretores festival criado em 2007.

“Paris é o início de uma itinerância que queremos fazer em várias cidades da Europa e fora da Europa. Um dos objetivos é dar a conhecer os trabalhos que se têm feito aqui em Portugal, com novos talentos, num género pouco conhecido que é o cinema de terror, sob a égide do prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa”, afirmou o responsável.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.