Quinta-feira, 15 de abril

No streaming

  • Ride or Die: Este filme da Netflix realizado por Ryuichi Hiroki é baseado na banda desenhada "Gunjo", de Ching Nakamura, conta a história de um amor e ódio extremos entre Rei Nagasawa (Kiko Mizuhara), uma jovem na casa dos 20 anos, e a sua antiga colega de escola Nanae Shinoda (Hona Ikoka), vítima de violência doméstica às mãos do marido. Apaixonada por Nanae desde os tempos de liceu, Rei aceita matar o marido da amiga. Nanae sente repugnância e medo em relação a Rei por esta ter ido tão longe ao ponto de cometer um homicídio por ela, mas Rei está pronta a aceitar as consequências para salvar Nanae. Procurando o amor uma pela outra, Rei e Nanae lutam contra os seus sentimentos incompatíveis.

ModaLisboa Comunidade 

A ModaLisboa nasceu em 1991, e este ano apresenta-se num formato diferente: 25 designers; 25 apresentações digitais. Distribuídos pelo calendário principal, estarão 25 designers com as respetivas apresentações de moda, numa edição totalmente digital. 

Este ano, a passarela é substituída por contos gravados pelo mundo e os looks transformam-se em narrativas. Neste momento a que chamaram Comunidade, haverá reportagens exclusivas e entrevistas aos criadores, uns já consagrados e outros que se estreiam na ModaLisboa. Mais informações aqui.

Quando: Até 18 de abril 

Visita virtual "A coleção de relicários da Igreja e Museu de São Roque" 

A Cultura Santa Casa apresenta quatro visitas guiadas virtuais à Igreja e Museu de São Roque. Nesta quinta-feira poderá ir a uma intitulada "A coleção de relicários da Igreja e Museu de São Roque".

A Igreja possui uma das mais importantes coleções de relicários do mundo. Deve-se à Companhia de Jesus o grande incremento do culto das relíquias em Portugal. No âmbito da espiritualidade dos jesuítas, os vestígios dos santos e santas serviam como modelos palpáveis de vivência cristã e, por conseguinte, como mediadores perante Deus. 

A participação é gratuita, mediante marcação prévia, com um mínimo de 10 participantes e um máximo de 25.

Quando: Até 20 de maio 

Rita Castro Blanco
créditos: Sarah Ainslie

Sexta-feira, 16 de abril

Concerto “Metamorfoses” 

Durante o mês de abril, todas as terças e sextas a Orquestra Gulbenkian marca presença nos palcos online. Através das plataformas digitais da Fundação serão apresentados vários concertos gravados recentemente. 

Nesta sexta-feira poderá assistir ao concerto “Metamorfoses”, sob a direção da maestrina Rita Castro Blanco, Maestrina Principal da Orquestra Filarmónica de Huddersfield. À frente da Orquestra Gulbenkian irá transportar-nos para a manhã do Dia de Natal de 1870, quando Richard Wagner presenteou a mulher Cosima com o Idílio de Siegfried de uma forma singular: Cosima fazia anos nesse dia e foi surpreendida por um grupo de músicos a tocar na escadaria interior da sua casa, em Tribschen. O concerto termina com a peça para cordas Metamorphosen, de Richard Strauss, obra composta nos últimos meses da Segunda Guerra Mundial.

Assista através da página de Facebook da Gulbenkian Música e da Fundação Calouste Gulbenkian, assim como no canal YouTube da Fundação. 

Quando: 16 de abril, às 19h00

Começa Ciclo de Cinema de Direitos Humanos 

O Ciclo de Cinema de Direitos Humanos organizado pela Secção Cultural da Embaixada de Espanha em Lisboa, em colaboração com a Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, apresenta uma seleção de filmes programados pelo Festival de Cine de Derechos Humanos (FCDH) de Barcelona e Madrid. O ciclo está dividido em três sessões online compostas por um ou dois filmes, de acesso livre. 

O primeiro filme a ser exibido será “Zapatos de tacón cubano” (2019), de Julio Mas Alcaraz, que narra a história de dois adolescentes de um bairro marginal de Madrid, um lugar hostil aos seus desejos. Com graves problemas familiares e rodeados por um ambiente agressivo, machista e homofóbico, têm de levar uma vida dupla para esconder o início do seu caso amoroso e da sua paixão pela dança flamenca. 

Pode consultar a programação completa aqui.

Quando: 16 de abril, às 18h00

Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música
créditos: Casa da Música

Domingo, 18 de abril

Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música 

A Casa da Música traz-lhe outro concerto online, desta vez da Orquestra Sinfónica do Porto.

Sob direção musical de Pedro Neves, o imaginário infantil é revisitado através de cinco peças da nossa infância, como A Bela Adormecida, A Bela e o Monstro, O Pequeno Polegar e outros. Escrita originalmente para piano a quatro mãos, Maurice Ravel em Ma Mère l’Oye, obra de 1908, quer “evocar a poesia da infância” a partir de contos infantis.

Quando: 18 de abril, às 11h00

Catarina e a beleza de matar fascistas
créditos: © 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Segunda-feira, 19 de abril

Estreias 

  • Mortal Kombat: Acostumado a combater por dinheiro, o lutador de MMA Cole Young (Lewis Tan) não faz ideia de qual é a sua herança - ou porque é que o Emperador Shang Tsung (Chin Han) enviou o seu melhor lutador, Sub-Zero (Joe Taslim), para o apanhar. Receando pela segurança da sua família, Cole segue as indicações do major Jax, que também exibe a marca de dragão com que Cole nasceu, e procura Sonya Blade (Jessica McNamee). Será a pressão a que Cole é submetido suficiente ao ponto de libertar o superpoder que está dentro da sua alma a tempo não só de salvar a sua família, mas também de parar o Outworld de uma vez por todas? Baseado na série de videojogos com o mesmo nome, este filme realizado por Simon McQuoid estreará nos cinemas.
  • Raya e o Último Dragão: Depois de já ter estreado em acesso premium no Disney+, o filme de animação chega aos cinemas. Há muito tempo, no mundo de fantasia de Kumandra, humanos e dragões viviam juntos em harmonia. Mas, quando uma força maligna ameaçou a terra, os dragões sacrificaram-se para salvar a humanidade. Quinhentos anos depois, o mesmo mal regressou. Cabe a uma guerreira solitária, Raya, localizar o último dragão para recuperar a terra e o seu povo, divididos. Ao longo da viagem, vai aprender que será necessário mais do que um dragão para salvar o mundo.
  • Nomadland - Sobreviver na América: Após perder tudo na última grande recessão económica, Fern (Frances McDormand), uma mulher na casa dos sessenta anos, prepara a sua carrinha e parte pela estrada numa viagem pelo oeste americano, explorando uma vida fora da sociedade convencional, como uma nómada moderna. O filme que estreará nos cinemas é realizado por Chloé Zhao, também realizadora de “Os Eternos”, um filme da Marvel que estreará no final deste ano.
  • Music: Na sua estreia em realização para cinema, a popular cantora e autora Sia, traz a história de Zu (Kate Hudson), uma jovem problemática, que, com a morte da avó, se torna na única responsável pela sua meia irmã autista, Music (Maddie Ziegler). Poderá ver este drama musical nos cinemas. 
  • Undine: "Se me abandonares, vou ter de te matar", diz a protagonista ao homem por quem está apaixonada (Franz Rogowski) quando se separam no café da esquina. Mergulhando no reino subtil do sobrenatural, o realizador Christian Petzold reimagina a figura mitológica da ninfa aquática, Ondina, que se torna humana quando se apaixona e morre quando o seu amado a trai, transportando-a para uma história de amor do século XXI. Aqui, Undine (Paula Beer) é uma historiadora que trabalha no departamento de desenvolvimento urbanístico da cidade de Berlim. Reescrevendo o mito, o filme apresenta uma reflexão sobre a relação entre realidade e ilusão.

 “Monólogos da Vagina”

A peça, que esteve em exibição antes de voltarmos a confinar, volta agora a ser apresentada com o mesmo elenco: Carla Andrino, Teresa Guilherme e Paula Lobo Antunes.

Os “Monólogos da Vagina” são compostos por vários pequenos textos – cada um deles lida com a experiência feminina, abordando assuntos como sexo, prostituição, imagem corporal, amor, violação, menstruação, mutilação genital feminina, masturbação, nascimento, orgasmo, os vários nomes comuns para a vagina ou simplesmente como uma parte física do corpo feminino. Um tema recorrente em toda a peça é o órgão como uma ferramenta de capacitação feminina e a personificação máxima da individualidade. 

Quando: Até 30 de junho 

Onde: Teatro Armando Cortez

Quanto: Bilhetes a 20€

 

créditos: Alípio Padilha

Terça-feira, 20 de abril

Estreia “Anda, Diana” 

Em “Anda, Diana”, a bailarina e acrobata Diana Niepce, que sofreu um acidente que a deixou tetraplégica, usa a sua experiência pessoal para “criar um diálogo entre o corpo e a mente, viajando entre a lógica e o caos, até construir o corpo que dança”, explica o programa. 

Nesta peça, propõe-se a questionar o que é a norma, desafiando preconceitos e ideias que a sociedade tem relativamente à estética dos corpos. Aqui, a deficiência, apesar de presente, “não se posiciona no lugar de vítima do sistema, mas sim como revolucionário”.

Quando: Até 24 de abril

Onde: Teatro do Bairro Alto

Quanto: Bilhetes a 12€

Estreia “O Riso dos Necrófagos” 

Esta peça começa nos vestígios da Guerra da Trindade encontrados na ilha de São Tomé, pela encenadora Zia Soares e pelo músico Xullaji, nas bocas dos que a viveram e dos que a ouviram contar: “relatos de memórias desfocadas pela passagem do tempo”, como refere a sinopse.

Nesta guerra os mortos foram amontoados em valas comuns ou no fundo do mar, num exercício de violência perpetrado pelo invasor que acredita que, ao despojar os mortos dos seus nomes, os condena ao esquecimento. Mas para os santomenses, são presenças na ilha como símbolo encarnado e, para celebrá-los, anualmente no dia 3 de fevereiro, cumprem um itinerário ritualístico, desfilando ao longo de várias horas numa marcha amplificadora de falas, cantos, risos e sons.

Quando: Até 23 de abril

Onde: Teatro Griot

Quanto: Bilhetes a 14€

Quarta-feira, 21 de abril 

Meet Vincent van Gogh 

A exposição volta a abrir as portas depois de ter encerrado devido às restrições impostas pela pandemia. Por isso, quem já possuía bilhete para as datas em que houve confinamento obrigatório poderá visitar a exposição sem ser necessária a troca de bilhete.

Esta é uma viagem imersiva pela vida de Van Gogh, pelos seus sentimentos, angústias, amores, pensamentos, em que interagir e tocar é uma obrigação de cada visitante. O objetivo é ficar a conhecer a história de um dos mais famosos pintores de sempre através de uma viagem única e multissensorial.

Quando: Quarta a Sexta-Feira, das 10h00 às 19h00; Fins de Semana e Feriados, das 9h00 às 13h00

Onde: Terreiro das Missas

Quanto: Bilhetes entre os 9€ e os 15€

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.