Os vencedores da edição deste ano foram anunciados por Fernando Galrito, diretor artístico do Festival de Animação de Lisboa – MONSTRA, numa cerimónia ‘online’ que juntou realizadores de todo o mundo.

“Devido à qualidade extremamente elevada da seleção, o júri decidiu, por unanimidade, repartir o Grande Prémio SPA/Vasco Granja entre dois títulos de qualidade excecional, reconhecidos internacionalmente, que se tornarão certamente dois marcos na rica história da animação portuguesa”, afirmam Luís Salvado, Natalie Woolf e Ülo Pikkov, que constituem o painel de jurados da competição portuguesa.

Em “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, de Regina Pessoa, o júri sublinha o “talento da realizadora” ao tornar “universal” uma história “muito pessoal”, classificando como “excecional o trabalho de animação, de música e de narrativa”.

Sobre “Purpleboy” de Alexandre Siqueira, os jurados elogiam o “trabalho de animação” e uma “abordagem sofisticada à narração dos temas complexos da identidade de género, da política e da relação entre um pai e a sua criança”.

Os dois realizadores vão partilhar o prémio de 3.000 euros.

Ainda na competição portuguesa, foram atribuídas duas menções honrosas aos filmes “O Peculiar Crime do Estranho Sr Jacinto”, de Bruno Caetano, e “A Mind Sang”, de Vier Nev.

O Grande Prémio RTP foi atribuído à curta-metragem “Freeze Frame”, de Soetkin Verstegen, uma coprodução belga e alemã.

O júri, composto por Daniel Gorjão, Noel Palazzo, Marta Madureira, Raimund Krumme e Wiola Sowa justificou a decisão com “a estética singular, a técnica de animação apurada e exímia e a novidade e frescura” presentes no filme.

O filme “Don’t Know What”, de Thomas Renoldner, recebeu o prémio de Melhor Curta Experimental, “Traces”, de Hugo Frassetto, recebeu o Prémio Especial do Júri e “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, de Regina Pessoa, o prémio de Melhor Curta Portuguesa.

Na categoria Curtíssimas, dedicada a filmes com menos de dois minutos, os vencedores foram “Dots”, de Micky Wozny, na competição internacional e “Catarse”, de Margarida Roxo Neves e Tiago Gomes, na competição portuguesa.

Na Competição de Estudantes, o filme “2.3 x 2.6 x 3.2″, de Jiaqi Wang (China), recebeu o prémio de Melhor Curta de Estudantes Internacional no valor de 1.000 euros e “Ode to Childhood”, dos realizadores João Monteiro e Luís Vital, o prémio de Melhor Curta de Estudantes Portuguesa no valor de 1.500 euros.

Os prémios que resultam da votação do público vão ser conhecidos na segunda-feira.

O MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa, que viu a edição comemorativa dos seus 20 anos adiada devido à pandemia de covid-19, exibiu “online”, entre 25 e 31 de maio, os filmes selecionados para as secções competitivas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.