"Kill this love", segundo single do álbum com o mesmo nome, teve a maior estreia de um vídeo na história da plataforma de streaming, com 56,7 milhões de visualizações nas primeiras 24 horas. O título pertencia à norte-americana Ariana Grande, com “thank u, next”, com 55,4 milhões de visualizações no dia de estreia no YouTube.

O mais recente registo da sensação feminina sul coreana é também campeão em título de outro feito: o vídeo que mais rápido atingiu a marca das 100 milhões de visualizações no YouTube. Conseguindo-o em menos de três dias desde o seu lançamento, no dia 4 de abril. Concretamente, o videoclipe de "Kill This Love" chegou às 100 milhões de visualizações em 2,6 dias, de acordo com os números oficiais. Com este feito, as Blackpink destronaram o seu congénere Psy, que atingiu a marca em 2,8 dias em 2012.

No momento em que esta notícia é publicada,"Kill This Love" tem já mais de 146 milhões de visualizações - e a contar.

As Blackpink são Jisoo, Lisa, Rosé e Jennie. Formadas em 2016 pela mão da YG, uma das grandes empresas de entretenimento sul-coreanas, este não é o primeiro recorde que conseguem. O grupo já tinha dominado outras plataformas, como o iTunes, onde se tornaram o segundo hit coreano na história a chegar ao topo das tabelas e a primeira girlband a consegui-lo em 15 anos. A marca anterior era de 2014 e pertencia ao trio Destiny’s Child.

À medida que o fenómeno K-Pop avança nas tabelas mundiais, grupos como os BTS ou as próprias Blackpink chegam aos principais mercados, como o norte-americano. O grupo feminino tem concerto agendado num dos maiores festivais do país, o Coachella, na Califórnia, que começa neste fim de semana. O espetáculo acontece no mesmo dia que o de Childish Gambino ou Diplo, e as Blackpink serão o primeiro grupo de K-Pop a atuar no festival. Mas não se ficam por aqui, o espetáculo será transmitido numa tela de oito metros de altura em Times Square, em Nova Iorque.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.