Numa entrevista à On Air, o cantor e compositor britânico revelou que viu a sua entrada recusada na festa organizada pela sua própria editora, a Warner Music.  Não é a primeira vez que Sheeran é impedido de entrar numa das muitas festas organizadas no final da principal cerimónia dos prémios de música, mas sim a quarta vez consecutiva – lembrou o músico. Porém, o autor de "Thinking Out Loud" não revelou os motivos pelos quais ficou à porta.

O músico lamentou a situação e desabafou que a festa era mais uma daquelas onde “estão quatro músicos e o resto são pessoas de Los Angeles que nem sequer foram aos Grammys e que apenas querem uma festa onde ir".

Ed Sheeran acabou por ir à festa organizada pelos produtores norte-americanos Benny Blanco e Diplo, contou à mesma publicação, e aparentemente, correu tudo bem. “Cheguei super cedo e, de repente, apareceram 2 mil pessoas”, disse.

A 59.ª edição dos prémios decorreu este domingo, dia 12 de fevereiro, no Teatro Microsoft de Los Angeles, Califórnia.

Numa atuação surpresa – anunciada apenas algumas horas antes do início da cerimónia - Ed Sheeran apresentou “Shape Of You", um dos temas que vai integrar o novo álbum ÷ ("divide"), com lançamento previsto para 3 de março.

Adele foi a grande vencedora da noite, levando para casa os três principais prémios: melhor álbum ("25"), melhor gravação e melhor canção do ano, ambos por "Hello". A cerimónia ficou ainda marcada por algumas declarações políticas, sobretudo de artistas que se opõem ao novo Presidente, Donald Trump.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.