Um estudante universitário de Auckland criou um "sandes de Terra" com um estranho em Espanha, depois de uma longa busca por um cúmplice para tal tarefa, que acabou por encontrar no Reddit.

Etienne Naude, de 19 anos, colocou uma fatia de pão no chão em Bucklands Beach, em Auckland, na Nova Zelândia, e mediu a longitude e a latitude para garantir que estava num ponto exatamente oposto ao de Angel Sierra, de 34 anos, no sul de Espanha. Entre eles ficaram 12.724 km de terra — e estava feita a sandes, conta o The Guardian.

Naude explicou o procedimento, depois de encontrado quem o iria ajudar na tarefa. "Garantimos a localização exata com o Google Maps, numa distância de alguns metros e, de seguida, usámos os dados das imagem reais para nos localizarmos ainda mais certeiramente", contou.

Para o jovem, fazer uma sandes de Terra era o seu objetivo a longo prazo e lutou para encontrar alguém do outro lado do mundo que estivesse disposto a dar uma mão e uma fatia de pão. "Foi muito difícil de organizar, pois é uma diferença horária de 12 horas", disse Naude. "E há muitas coisas para organizar, como o tipo de pão, a hora, a localização [precisa]".

E nem tudo foi fácil. Naude só teve de andar algumas centenas de metros para colocar a fatia de pão, mas o seu colega espanhol teve de fazer uma viagem de 11 km. Além disso, é "bastante difícil encontrar um ponto que não seja água no extremo da Nova Zelândia  — e onde estradas ou caminhos públicos se cruzam nos dois lados", explicou.

O nome científico para pontos diametralmente opostos na superfície da Terra é "antípodas", um termo por vezes usado para descrever a Nova Zelândia. Segundo o Atlas Mundial, apenas cerca de 15% da "terra territorial" é antipodal para outras terras — o Reino Unido, a Austrália e a maioria dos EUA não possuem pontos antipodais, visto que o outro lado do mundo é água.

À BBC, Angel Sierra diz que alinhou na experiência para "​​ajudar a mostrar como as pessoas podem trabalhar juntas em todo o mundo". "Senti que estava a fazer algo maior do que eu", referiu.

Naude quis marcar ainda o momento de outra forma, por isso não usou apenas uma simples fatia de pão. Usando um "cortador a laser próximo ao topo da gama", marcou um desenho de uma sandes em que o recheio é o planeta em 20 fatias de pão e depois usou uma fatia para marcar o local exato e bem definido na Nova Zelândia. Por sua vez, Sierra usou nove fatias de pão não marcado para garantir que cobria o local exato em Espanha.

Terminada a experiência, foi partilhada no Reddit a imagem com as fatias no devido lugar, juntamente com os dois homens.

A primeira "sandes da Terra" pertence ao artista americano Ze Frank, que arranjou forma de colocar duas fatias de pão na Nova Zelândia e em Espanha em 2006. Outros já o seguiram, embora nem todos os exemplos relatados tenham sido autênticos, com as sandes em pontos verdadeiramente opostos do planeta.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.