"Ao longo de duas fases, o programa inclui 12 'masterclasses' e oito concertos, com grandes figuras internacionais, jovens emergentes e outras figuras em ascensão. Agora chega a vertente 'FIGG Young Stars' inteiramente promovida por jovens guitarristas europeus", explica, à agência Lusa, o diretor artístico do FIGG, Nuno Cachada.

De hoje a domingo, o Festival Internacional de Guitarra, promovido pelo Conservatório da Sociedade Musical de Guimarães, percorre vários palcos desta cidade do distrito de Braga, estando, quer os concertos, quer as oficinas de música, a cargo de vencedores de competições internacionais oriundos de Itália, Finlândia, Ucrânia, Bósnia-Herzegovina e Hungria.

O primeiro concerto decorre esta noite, pelas 21:00, no Laboratório da Paisagem, com Antero Pellikka (Finlândia) e Andrea Roberto (Itália).

Sábado, no mesmo espaço, é possível ouvir os acordes de Dmytro Omelchak (Ucrânia) e Vedran Vujica (Bósnia-Herzegovina), seguindo-se a conferência "Descascando a Guitarra Mágica de Eurico A. Cebolo", com Aires Pinheiro.

E ao longo dos três dias há oficinas de música no Conservatório de Guimarães, bem como na Associação Comercial e Industrial local, num programa que culmina com a "String Talks", uma conversa com moderação do jornalista Samuel Silva.

O IVFIGG enquadra-se numa plataforma europeia de cooperação entre 14 festivais internacionais de guitarra, designada "EuroStrings - European Guitar Festival Collaborative".

Em nota remetida à Lusa, a organização descreve que esta é a primeira plataforma europeia no setor da guitarra.

Foi criada em 2017 no âmbito de um projeto cofinanciado pelo programa Europa Criativa da União Europeia, sendo em Guimarães e através do FIGG, que esta iniciativa se estreia.

"Destacamos o crescimento exponencial na nossa oferta formativa como consequência da nossa adesão a esta plataforma pioneira na Europa e que em Portugal tem o FIGG como representante e primeiro festival aderente", acrescenta Nuno Cachada.

O também professor e guitarrista acredita que "esta é uma oportunidade rara proporcionada aos eventuais interessados, não só de poder assistir aos vários concertos, mas também de participar em atividades formativas de qualidade como são as ‘masterclasses' e os ‘workshops'".

Em dezembro os palcos vimaranenses já receberam Judicaël Perroy (França), Dejan Ivanovi (Croácia), Mak Grgi (Eslovénia, Ricardo Barceló (Espanha/Uruguai) e Nicola Montella (Itália).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.