“A ideia do Metis é ir ao encontro das tradições musicais dos habitantes do nosso território [de Seine-Saint-Denis], Portugal nunca tinha sido destacado e era a altura de corrigir este vazio”, disse a diretora do Festival Métis, Nathalie Rappaport, em declarações agência Lusa.

Seine-Saint-Denis está situado às portas de Paris e é um dos departamentos com a população mais jovem, em França. Pela proximidade à capital, é também um dos lugares na região onde vivem mais portugueses e, este ano, as autoridades locais quiseram concentrar-se na música lusófona para a 17.ª edição do festival.

“Há muitos habitantes de origem portuguesa em Saint Denis, Stains e Pierrefite. É uma maneira de entrar em contacto com o nosso público. Claro que queremos ir ao encontro das preferências da comunidade portuguesa, mas também sensibilizar o resto da população para esta sonoridade”, referiu a organizadora.

Assim, o festival arranca hoje com um concerto em dueto entre Ana Moura e António Zambujo, na catedral de Saint Denis, onde estão sepultados todos os reis e rainhas franceses, continuando depois em julho e setembro, nos parques do departamento.

Entre alguns dos nomes que vão passar pelo Métis estão também Carminho, Tito Paris, Teresa Salgueiro, Teofilo Chantre e Yamandu Costa.

“Há vozes excecionais. Nós trabalhamos muito com vozes líricas no Festival e é sempre impressionante ver vozes assim, na música popular. E há também uma grande emoção. É uma música que nos toca e, na saída desta pandemia, mesmo se há um lado melancólico, é uma música com uma mensagem de esperança”, disse Rappaport sobre a música lusófona.

O festival deveria ter começado originalmente em maio, mas devido às restrições contra a covid-19, a organização decidiu adiar o início do evento para junho, não havendo agora recolher obrigatório a respeitar e estando os números da pandemia controlados.

A maior parte dos concertos vai acontecer ao ar livre e têm entrada gratuita.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.