Abre-se o navegador e abre-se um mundo. Por toda a Internet, para quem gosta de ler, o que não falta são listas de sugestões de livros e tabelas onde se podem ver os autores que mais livros vendem. À partida, chama-nos a atenção e torna-se sinónimo de estatuto e de qualidade. Mas é precisamente para isto que o norte-americano Brent Underwood quer chamar a atenção. E foi assim que com apenas três dólares, e a foto do próprio pé, se tornou num best-seller da Amazon.

Chama-lhe “a maior mentira no mundo da publicação de livros”. Com a Internet, chegou a facilidade de se poder vendar livros e a proliferação de autores de best-sellers. É aí que se destaca a Amazon. É o maior portal de vendas de livros, com mais de 33 milhões de títulos, e foi lá que o norte-americano quis realizar a experiência.

Em 5 minutos, e seguindo os passos que a Amazon pede, publicou um livro. Ao invés de escrever uma obra verdadeira, preferiu tirar a foto ao próprio pé, transformou-o na capa do livro e submeteu. Deu-lhe um título, “Putting My Foot Down”, numa etapa que o portal de vendas diz ser a mais difícil. Ironicamente, não foi. Escolheu a categoria, selecionou a opção de exigir os devidos direitos de autor e faltou apenas aguardar a aprovação da Amazon. E a aprovação chegou.

“Putting My Foot Down” ganhou um perfil próprio, como todos os artigos em venda, e o preço, escolhido por Brent, foi de US$0,99. Pediu a três amigos que comprassem o livro e, feito isso, foi dado o passo para se tornar num autor de best-seller. O truque estava na categoria que escolheu, Transpersonal, onde acabou por figurar entre os mais vendidos. De recordar: só tinha vendido três livros.

Brent Underwood tinha agora o título de “Best-seller”, e o estatuto a que acaba por estar associado. Até podia usá-lo legitimamente na sua página profissional do LinkedIn e fê-lo, por momentos.

O significado da experiência

Eu não escrevi isto [o post] para ser famoso. Estou cansado de títulos vaidosos e sucesso sem qualidade. Queria também mostrar-vos quão simples é tornarmo-nos autores de best-seller, na esperança de que os consumidores de livros se tornem mais exigentes. Lembrem-se: se eu posso ser um autor de best-seller com apenas 3 dólares e pouco tempo de trabalho, devemos ter mais em atenção os escritores que se apresentam meramente como um grão de sol”.

O norte-americano chama a atenção para a quantidade de pessoas e de páginas que ensinam os cibernautas a transformarem-se em sucessos de vendas. Critica o facto de muitos escritores se preocuparem essencialmente com as vendas e não com a qualidade, na vontade de quererem ser vistos como autores de best-sellers. Acusa mesmo alguns, que ao fazerem isto, encarnam o papel de charlatões e poluem uma indústria que deve primar pela qualidade.

Para Brent Underwood, esta é a maior mentira da indústria da publicação de livros - a fabricação de autores, máquinas de venda. Aconselha a que se leia com cuidado as listas  dos maiores vendedores de livros, tão comuns pela Internet.

No fim do post, publicado no Medium, deixa um conselho: a melhor forma de se tornar num verdadeiro best-seller é construir um livro com qualidade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.