Como já revelamos no episódio de antevisão da série, tanto o Miguel Magalhães como o João Dinis são fãs assumidos de “Game of Thrones” e esperavam ansiosamente por “House of the Dragon”. Já eu, sou novata nestas andanças, quase nada sei sobre este universo, e fui ao primeiro episódio às cegas e de caderninho e caneta na mão (não fosse aparecer vários nomes complicados de seguida e eu tivesse de fazer um esquema rápido). Uma hora depois, vou contar-te tudo o que aconteceu através das 5 questões que mais importam!

1 -  Onde é que a série se passa?

Neste primeiro episódio, o principal cenário foi a Casa do Dragão, onde quem domina o reino é uma família que já era conhecida desde a altura de “Game of Thrones”, os Targaryen, mas ainda muito antes de haver uma Daenerys. Na introdução ficamos a conhecer a forma controversa como o rei Viserys foi parar ao trono, mas só para saltarmos vários anos à frente até à altura em que este já é rei e a mulher Aemma está grávida — de preferência rapaz, de modo a herdar o Trono de Ferro.

House of the Dragon: uma antevisão sem spoilers
House of the Dragon: uma antevisão sem spoilers
Ver artigo

2 - Quais foram os pontos altos do episódio?

De forma muito (demasiado) resumida, neste episódio ficamos a conhecer os Targaryen e as suas dinâmicas familiares: o ambicioso rei Viserys, a conservadora rainha Aemma, a sua filha rebelde, Rhaenyra, e Daemon, o controverso irmão do rei. Com a chegada do filho varão, os reis preparam um torneio de cavaleiros. Mas os foguetes foram lançados antes da festa, e o parto não correu como se esperava e tanto Aemma como o bebé acabam por falecer. Sem filho varão, abre-se assim uma crise à sucessão de Viserys, uma corrida ao trono em que, para descontentamento de muitos, Daemon parece ser o favorito.

3 -  Onde é que isto se cruza com Game of Thrones?

Para os verdadeiros fãs, há vários easter eggs. Para começar, o mais óbvio, é a ligação familiar com Daenerys, a Mãe dos Dragões. A história passa-se 170 anos antes do seu nascimento, mas a verdade é que facilmente percebemos que a essência dos Targaryen está mesmo no seu ADN. Para além disso, há ainda uma cena em particular, em que Viserys fala com a sua filha Rhaenyra sobre as responsabilidades do Trono de Ferro, e relata um sonho que um dos seus antepassados teve, uma espécie de premonição de uma guerra futura, um Inverno que ia cair sobre aquele reino. Eu não vi “Game of Thrones” e até eu reconheço a frase “Winter is Coming”. Reparaste em mais algum easter egg? Partilha connosco!

Ainda não subscreveste o nosso podcast? Estamos no Spotify, na Apple Podcasts e no Google Podcasts.

Ao subscreveres garantes que não voltas a perder os próximos episódios e novidades! ;)

E já que aqui estamos, fazemos também um pequeno pedido: deixa críticas e reviews nas plataformas. Nós agradecemos e todo o feedback é bem-vindo!

4 - O que ficou por responder neste episódio?

Nos últimos minutos, vemos o rei Viserys a assumir uma posição inesperada, a expulsar o seu irmão da corte e a eleger Rhaenyra como sua sucessora. Até aqui, nenhuma rainha se tinha sentado no Trono, mas há muitos que acreditam que a jovem vai ser capaz de cumprir o seu dever. Ainda assim, e até porque ainda temos 9 episódios pela frente, a luta não vai ficar por aqui. Qual será o próximo movimento de Daemon? Não vai contestar a escolha? Será que vai contra a sua sobrinha? Ou será que a oposição de Rhaenyra vai chegar, na verdade, de fantasmas do passado? Eu já tenho as minhas previsões.

5 - Quais foram os nossos momentos preferidos?

Para descobrires a resposta a esta pergunta vais ter de ouvir o episódio do nosso podcast! Estreámos rubricas especiais, falámos das novidades, das semelhanças à história original e ainda fizemos comparações com a cultura pop portuguesa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.