"Queremos reforçar a posição de Vagos como a capital do Natal em Portugal", avisa Jackas, o Pai Natal, ator, professor de animação e expressão, fundador do grupo de teatro para a infância - Arlequim e do Museu do Brincar, em Vagos, que adotou como nome artístico o apelido de infância.

O evento Natal(i)a Terra do Pai Natal recebe este ano um novo impulso, com um orçamento de 150 mil euros e a organização partilhada entre a Câmara Municipal de Vagos, o Museu do Brincar, o NEVA (Núcleo Empresarial de Vagos) e a AEVA - Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro.

Segundo os termos do protocolo assinado entre estas instituições, a autarquia presidida por Silvério Regalado financia metade do investimento e a AEVA outra metade. Caberá à associação que nasceu para "colmatar as necessidades do tecido empresarial da região" gerir a bilheteira.

O bilhete diário custa quatro euros, a pulseira para todos os dias do evento custa 10 euros e os alunos de Vagos do primeiro e segundo ciclos terão entrada gratuita. O evento, que se realiza junto ao Museu do Brincar e numa tenda gigante montada mais abaixo, abre todos os dias às 10:00 e encerra às 19:00, exceto às sextas-feiras e sábados, em que permanece aberto até às 21:00.

No dia da abertura, a entrada será gratuita para todos. O bilhete dará acesso a todas as atividades do evento, nomeadamente peças de teatro, concertos, Casa do Pai Natal no Museu do Brincar, ateliês e ‘workshops’, e atrações lúdicas e mecânicas. A animação estende-se todos os dias às ruas de Vagos, garantem os organizadores.

"Demos este ano um passo em frente. O evento será diferente e melhor", refere Regalado, que elogia o trabalho da AEVA, que representa treze marcas. O autarca espera que o evento atraia este ano à volta de 20 mil visitantes.

O evento é encarado como tendo uma dimensão regional, mas sobretudo como um oportunidade para Vagos. "Atrai turismo e é bom para a restauração, hotelaria e comércio local", resume Vítor Santos, do NEVA.

Apesar de todas as novidades, a atração será a mesma: Jackas, o Pai Natal. O ator, que desde muito novo se interessou pelas tradições associadas ao Natal, é o único português certificado pelo Conselho de Paz de S. Nicolau (com sede em Antalya, Turquia, terra de origem do santo que inspirou a criação da figura do Pai Natal) e pela norte-americana Irmandade Internacional dos Verdadeiros Pais Natal de Barbas.

Com 1,90 m de altura, peso a rondar os 125 quilos e umas barbas brancas que cultivou durante mais de uma década, Jackas leva a sério o personagem de ficção, mantendo durante todo o ano aquilo que chama o "espírito natalício".

O ator é ainda fundador da Fundação Pai Natal, que pretende começar em 2019 a certificar candidatos que respeitem as normas da profissão.

O ator participa frequentemente em campanhas de publicidade, em Portugal e no estrangeiro, e durante os dois meses que antecedem o Natal faz uma verdadeira Volta a Portugal levando a gargalhada do Pai Natal a todo o país.

"Ser Pai Natal é uma função para o ano inteiro. Quase todos os dias sou reconhecido por grupos de crianças, são elas que mais apreciam o Natal", conclui Jackas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.