O prémio, no valor de 7.500 euros, será entregue em 26 de outubro, na Casa da Tapada, na freguesia de Fiscal, onde Sá de Miranda nasceu.

O momento servirá também para uma homenagem ao professor e historiador amarense Agostinho Domingues.

O júri do concurso, que avaliou um total de 167 obras, foi composto por Sérgio Guimarães de Sousa, professor do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, e por Otília Pires Martins, professora associada com agregação do Departamento de Línguas e Cultura da Universidade de Aveiro.

Integrou ainda o júri o vice-presidente e vereador da Cultura da Câmara de Amares, Isidro Araújo.

O prémio, atribuído de dois em dois anos, contempla a modalidade de poesia e destina-se a autores de língua portuguesa, sendo admitidas a concurso obras editadas em livro e cuja primeira edição tenha ocorrido durante os dois anos civis anteriores àquele a que se refere o concurso.

As obras têm de ser escritas em língua portuguesa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.