Numa programação que se estende até 01 de janeiro, o Coliseu do Porto agendou 12 espetáculos, em que a presença portuguesa acontece através dos Dynamic Four, um projeto de circo que junta a SALTO International Circus School e o ACRO Clube da Maia, e cujo “talento nas forças combinadas e no Bankine [arte de força]” fará acontecer a “torre mais alta do mundo”, refere o comunicado enviado à agência Lusa.

De origem canadiana e vietnamita, “Laurence Tremblay-Vu vai subir aos seis metros de altura para pendurar-se de cabeça para baixo e dançar sobre o abismo”, chegando ao Porto depois de participações no Cirque du Soleil e na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010, em Vancouver (Canadá).

O trapézio triplo chega ao coliseu através das Wise Fools, enquanto do Tajiquistão vem Mukhamadi Sharifzoda, premiado no Festival Internacional del Circ Elefant d’Or para, em estreia nacional, demonstrar “toda a sua força e equilíbrio”, refere ainda a nota de imprensa.

Da Companhia Internacional de Circo Coliseu Porto surge Kostiantyn Korostylenko, que, aos 19 anos, “combina como ninguém o ballet clássico e malabarismo”, enquanto os Mala da Suévia Tisch surgem de Braga para, “entre acontecimentos divertidos e conflitos cómicos, trazer a desordem à própria intenção de ordem, brincar com o que se trabalha e trabalhar com o que brinca”.

Da Ucrânia vem o palhaço Konstantin e os Daring Guys “vão mostrar como se fazem saltos mortais em equilíbrio numa barra russa”.

Citado pelo comunicado, o presidente do Coliseu do Porto, Eduardo Paz Barroso, enfatizou o facto de o modelo de produção do Circo do Coliseu ter “vindo a evoluir numa lógica de curadoria, em ligação a outros projetos que este teatro tem vindo a desenvolver, tendo como epicentro o Circo de Natal e a pluridisciplinaridade que o caracteriza, valorizando componentes acrobáticas, coreográficas e mímicas, tornando este circo com 78 anos de história cada vez mais novo”.

“Este ano, o espetáculo é estruturado numa sequência de números que dialogam entre si de uma forma gradativa, tirando partido da beleza da sala, e que acrescentam riqueza às abordagens tradicionais do circo, como o trapézio. Exemplo disso são as Wise Fools, que vimos ao vivo no Cirque de Demain e conseguimos garantir para o Porto”, acrescentou.

Os bilhetes custam entre oito e 18 euros. Crianças até aos 12 anos de idade têm 50% de desconto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.