O estudo vai ser realizado por uma equipa de investigadores do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), fruto de um contrato celebrado com o município, e os primeiros resultados deverão ser divulgados durante o primeiro trimestre de 2018.

Segundo o IPBeja, 20 anos após a 1.ª edição, o município decidiu realizar um estudo para avaliar o impacto socioeconómico e cultural do festival, que, todos os anos, em agosto, atrai milhares de festivaleiros, que se instalam no concelho, sobretudo no recinto do evento.

Através do estudo, pretende-se analisar a multidimensionalidade do impacto gerado no concelho de Odemira pelo festival, que "se destaca pelo seu caráter único" e decorre desde 1997, em agosto, na Herdade de Casa Branca, perto de Zambujeira do Mar, no concelho de Odemira, no distrito de Beja.

A edição deste ano do festival, a 21.ª, arrancou na terça-feira com a receção ao campista e decorre até sábado com música tradicional, oficinas artísticas, performances circenses e teatro para ocupar as tardes e concertos no palco principal e festas com DJ para animar as noites dos festivaleiros.

The Chainsmokers, Mac Miller, Richie Campbell, DJ Snake, Marshmello, Two Door Cinema Club, Martin Garrix, Lil Wayne, Crystal Fighters, Dua Lipa, Jamiroquai, Afrojack e Dengaz são alguns dos nomes do cartaz do festival deste ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.