Os donativos recolhidos na ação "Uma Imagem Solidária", que decorreu em Lisboa, foram hoje entregues ao comandante dos Bombeiros Voluntários da Castanheira de Pera, um dos concelhos mais afetados pelo incêndio que deflagrou a 17 de junho, em Pedrógão Grande, disse à agência Lusa o impulsionador da iniciativa, António Cotrim.

Para além do cheque com o valor angariado, foi também entregue à corporação dos bombeiros "uma cópia da imagem da campanha", da autoria do fotojornalista, acrescentou.

A iniciativa reuniu, no Museu das Comunicações, em Lisboa, imagens captadas por 201 fotojornalistas e outros fotógrafos profissionais, que podiam ser levadas para casa a troco de um donativo mínimo de 20 euros para os Bombeiros da Castanheira de Pera, que perderam um dos seus elementos, Gonçalo Conceição, no incêndio de Pedrógão Grande.

Em declarações à Lusa, António Cotrim referiu que perspetiva agora realizar uma "iniciativa idêntica" no Porto até à primeira quinzena de setembro, com o objetivo de angariar mais fundos para aquela corporação do norte do distrito de Leiria.

O dinheiro, sublinhou, será aplicado ou na aquisição de roupa para combate a incêndios ou para um fundo que a corporação está "a pensar criar" para apoiar os quatro bombeiros que continuam internados.

O fotojornalista da Lusa salientou que "ficaria muito feliz se, uma vez por ano, conseguisse mobilizar os fotojornalistas" para apoiar uma associação ou alguém "que precisasse".

"Uma vez por ano, poderíamos demonstrar a nossa solidariedade e [mostrar] que não somos aquelas pessoas que apenas aparecem nos piores momentos. Somos profissionais que estamos sensíveis aos problemas da sociedade", vincou António Cotrim.

Segundo o comandante dos bombeiros da Castanheira de Pera, José Domingues, a corporação tem recebido "muita solidariedade", explanando que a canalização dos fundos que chegam será repartida entre o apoio às famílias dos bombeiros feridos, a aquisição de material de proteção individual e a melhoria da qualidade de transporte de doentes.

A iniciativa "Uma Imagem Solidária" aconteceu cerca de um mês depois de dois grandes incêndios terem começado em Pedrógão Grande e Góis, tendo o primeiro provocado 64 mortos e mais de 200 feridos.

Estes fogos terão afetado aproximadamente 500 habitações, 169 de primeira habitação, 205 de segunda e 117 já devolutas. Quase 50 empresas foram também afetadas, assim como os empregos de 372 pessoas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.