Achamos que merecemos mais que uma comunicação de alcoviteiras. Que arranha a superfície de gelo, quando é preciso quebrá-lo. Que em vez de questionar, prefere mistificar, e que condena, sem julgar. Deixemos a lógica do entretenimento e aprofundemos aquilo que realmente importa. Sejamos contrários.” Este é um excerto do manifesto do “É Apenas Fumaça”, podcast semanal que se propõe a debater temas que, na opinião dos autores, são pouco escrutinados na comunicação social portuguesa.

É uma equipa jovem que, todas as semanas, entrevista várias personalidades sobre vários temas que, na sua opinião, mereceriam mais atenção por parte dos media portugueses. E tudo começou com o gosto por independent media e três e-mails. “Enviámos e-mails a três pessoas e se elas aceitassem, avançávamos com o projeto. Se não, não o faríamos”, conta-nos Ricardo Ribeiro, Maria Almeida e Tomás Pereira, três dos elementos da equipa. As três personalidades eram Rui Tavares, Daniel Oliveira (ambos já convidados do podcast, para falar do Projeto Europeu e de Comunicação Social, respetivamente) e Pacheco Pereira, que só ainda não foi entrevistado “porque não respondeu (risos)”. Fica o apelo.

Sem papas na língua, culpam a “ditadura do like” e a importância dada ao “chegar primeiro” para a pouca profundidade dada a alguns temas, justificando-a também com a crise que assolou a comunicação social nos últimos anos em termos de recursos. “Hoje em dia um jornalista não só tem de publicar sobre dez assuntos, como tem de saber sobre esses dez assuntos. E é impossível um jornalista conseguir saber sobre isso tudo. Portanto fica na ‘superfície’ e não aprofunda”, dizem.

Assumindo que não são jornalistas, dizem que o que fazem não é mais do que “aprofundar temas” através de conversas com várias personalidades, das mais às menos mediáticas. Temas esses que preparam “menos do que queríamos, mas mais do que, acreditamos, muitos jornalistas” o conseguem fazer.

Das já citadas conversas com Daniel Oliveira e Rui Tavares, destacam-se também as gravadas com Ricardo Araújo Pereira (sobre o Ateísmo), Marta Araújo (sobre como os Manuais Escolares narram o Colonialismo, a Escravatura e o Racismo) ou Cristina Roldão e Pedro Abrantes (sobre Racismo na Escola).

Confessam-se fãs de Amy Goodman e do seu “Democracy Now”, projeto de media independente e destacam uma frase dita por Domingos da Cruz (ativista angolano recentemente libertado e um dos convidados do podcast) no final da conversa que tiveram sobre o Regime Angolano como mote para continuar com o projeto: “vocês fazem as perguntas que os outros não fazem”.

Os episódios de “É Apenas Fumaça” podem ser ouvidos no Soundcloud, no iTunes ou no Stitcher.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.