Marcelo Rebelo de Sousa foi hoje à terra natal do escritor Miguel Torga para a apresentação de um livro, com organização e prefácio de Carlos Mendes de Sousa, que junta cartas escritas ao autor transmontano, datadas entre 1930 e 1994, por várias personalidades, da literatura à diplomacia, como Teixeira de Pascoaes, Fernando Pessoa, Agustina Bessa-Luís, Natália Correia, Óscar Lopes, Gonzalo Torrente Ballester, Ribeiro Couto ou Jack Lang, antigo ministro francês da Cultura.

“Pode dizer-se que o volume de cartas para Miguel Torga, que acaba de ser publicado, é também ele um livro testemunhal. Convites, agradecimentos, admirações, traduções, camaradagens, um ou outro afrontamento, quezílias literárias e a questão sempre muito presente da imagem que o autor projetava enquanto escritor e enquanto figura política ‘difícil’, como se dizia e se diz ainda””, afirmou o chefe de Estado.

Por esta obra passa, na opinião de Marcelo Rebelo de Sousa, “meio mundo intelectual”.

“Está aqui tudo o que é da história e da mitologia. Coimbra, os meios oposicionistas, a questão do Nobel, como está a presença de Torga no mundo francês e espanhol, e os amigos brasileiros, as cartas de Ribeiro Couto serão, pelo tom, as mais surpreendentes deste volume”, referiu.

O Presidente da República não crê que “o estatuto de Torga como contista e diarista tenha diminuído com as décadas”, mas considerou que as cartas agora reunidas ajudam “a compreender Torga como um poeta, com maiúscula, como ele gostava, ou com minúscula”.

Na sua opinião, Miguel Torga é, talvez, “dos autores contemporâneos, aquele que melhor definiu Portugal”.

“Ao fazer o retrato do que é Portugal não encontrei nada nem ninguém melhor do que Miguel Torga, porque descreve Portugal e os portugueses. É um Portugal de carne e osso”, frisou.

O livro “Cartas para Miguel Torga” tem organização e prefácio de Carlos Mendes de Sousa, e pretende ajudar a “conhecer melhor o universo pessoal” do autor natural de São Martinho de Anta, no concelho de Sabrosa, distrito de Vila Real, onde decorreu o evento.

Miguel Torga, cujo nome de batismo era Adolfo Correia da Rocha, nasceu em 12 de agosto de 1907 e morreu em 17 de janeiro de 1995, em Coimbra.

Torga inspirou-se na sua terra natal e nas paisagens do Douro para criar muitas das suas obras, desde os poemas, os contos ou os romances, como a “Criação do Mundo”, “Bichos”, “Contos da Montanha” e “Vindima”.

Carlos Mendes de Sousa é professor na Universidade do Minho e tem-se dedicado especialmente ao estudo da literatura brasileira e da poesia portuguesa moderna e contemporânea.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.