Harry e Elton John "tiveram conhecimento de provas convincentes e extremamente angustiantes de terem sido vítimas (...) de graves violações de privacidade" por parte da Associated Newspapers Limited (ANL), afirmaram.

Entre os autores da ação estão o marido do cantor, David Furnish, as atrizes Liz Hurley e Sadie Frost, além de Doreen Lawrence, mãe do britânico Stephen Lawrence, assassinado por motivos racistas em 1993. Doreen também processou o grupo do magnata das comunicações, Rupert Murdoch, que publica o The Sun.

Segundo a defesa, a ANL contratou investigadores particulares para obter escutas das seis personalidades nos seus carros ou casas. Também teria realizado pagamentos a agentes da polícia com "os quais se relacionou de forma corrupta" para obter informações.

A editora também foi denunciada pela obtenção de informações médicas "mediante fraude" e de aceder as contas bancárias e dados financeiros "através de meios ilícitos e manipulação".

A ANL rejeitou as acusações, que chamou de "calúnias grotescas".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.