O concurso de fotografia, dividido em quatro seleções (Profissional, Aberto, Juventude e Estudante), assinala este ano a 11.ª edição com um número recorde de 320.000 inscrições de fotógrafos de mais de 200 países e territórios, de acordo com comunicado da organização.

Sobre os distinguidos portugueses, o fotógrafo Edgar Martins é finalista nas categorias de Natureza Morta, Descoberta e Arquitetura, enquanto Adriano Neves e António Coelho receberam menções honrosas no concurso aberto.

Nas seleções Natureza Morta e Descoberta, o fotógrafo português destacou-se com a série “Silóquios e Solilóquios sobre a Morte, a Vida e outros Interlúdios”, representando uma variedade de letras e outros objetos usados em crimes e suicídios.

O seu trabalho “A Impossibilidade Poética de Conter o Infinito”, inserido na categoria Arquitetura, apresenta ambientes diversificados com o intuito de examinar e reavaliar a relação das pessoas com a tecnologia e a indústria, bem como o impacto na nossa consciência social e cultural.

Edgar Martins nasceu em Évora, cresceu em Macau e vive atualmente em Bedford, no Reino Unido, e o seu trabalho tem vindo a ser exposto internacionalmente. Recentemente, foi selecionado como Escolha do Júri nos The Magnum Awards e no Hariban Award, e foi eleito para representar Macau na 54.ª Bienal de Veneza.

O trabalho do finalista e artistas distinguidos pela menção honrosa será exibido na exposição dos Sony World Photography Awards, em Londres, entre 20 de abril e 06 de maio.

Os vencedores do concurso aberto serão anunciados dia 20 de março e os da categoria Profissional a 10 de abril.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.