A informação foi avançada pela ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), que adiantou que, destes mortos, pelo menos 18 eram membros do EI e quatro do Organismo de Libertação do Levante, coligação armada da antiga filial da Al-Qaida, e de outras fações.

Os confrontos estão a ocorrer na região síria de Yarud no Al Qalamún Ocidental, limítrofe com território libanês.

No sábado, a Agência Nacional de Noticias libanesa (ANN) sublinhou que o EI atacou bases do Organismo de Libertação do Levante na área de Wadi Hmayed, localizada na zona de Arsal, fronteiriça com a Síria.

Esta fonte sublinhou que a artilharia do Exército libanês abriu fogo contra os 'jihadistas' naquela região.

Em agosto de 2014, houve combates em Arsal entre as forças armadas e vários grupos extremistas, que capturaram mais de 30 militares e polícias, dos quais nove ficaram nas mãos do EI, vários foram assassinados e os restantes postos em liberdade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.