Em comunicado, a GNR refere que o curso de formação de guardas tem uma duração aproximadamente de 10 meses e, durante esse período, vão ser ministradas matérias relacionadas com a formação geral militar e com as áreas jurídicas e técnico-profissionais.

Aquela força de segurança adianta que a formação contempla ainda uma vertente de caráter prático (formação em exercício) com o objetivo de proporcionar aos novos guardas uma experiência prática “relativa ao exercício de funções inerentes ao serviço operacional da GNR”.

Segundo a GNR, 89% dos 400 guardas provisórios tem o 12.º ano de escolaridade e 12% têm formação académica superior.

Cerca de metade dos novos guardas estão na faixa etária dos 21 aos 24 anos e 51% cumpriu o serviço militar nas Forças Armadas.

Os 400 guardas provisórios fazem parte do 41.º Curso de Formação de Guardas, cuja cerimónia de abertura vai ser presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

No Centro de Formação de Portalegre da Guarda Nacional Republicana, o ministro vai acompanhar as várias fases do processo de incorporação, nomeadamente a verificação da candidatura, a triagem médica e a entrega fardamento.

A GNR tem atualmente um efetivo de cerca de 24.000 militares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.