"O discurso do Presidente da República alerta o país para a necessidade de nós respeitarmos, por um lado, os preceitos democráticos, como a República obriga, mas, acima de tudo, de não deixarmos ninguém para trás neste caminho que está a ser feito com a recuperação económica", defendeu Pedro Filipe Soares.

Falando aos jornalistas após a cerimónia comemorativa do 05 de Outubro, na praça do Município, em Lisboa, Pedro Filipe Soares deixou "uma palavra de solidariedade" aos professores em protesto naquele local, contra o concurso de colocação de docentes.

Referindo-se ao discurso do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o líder da bancada bloquista disse que "nas vésperas do Orçamento do Estado" aquele faz uma convocatória "para o essencial"

O essencial é, segundo o BE, garantir "que a melhoria económica tem, de facto, resultados concretos na vida das pessoas, na melhoria dos serviços públicos, no bolso das pessoas", reiterando a defesa da alteração dos escalões de IRS e o descongelamento das carreiras da administração pública.

"Quando dizemos que valorizamos serviços públicos fundamentais como a educação ou a saúde, estamos a dizer que é a República como um todo que deve ser valorizada", declarou.

Acerca do protesto dos professores, Pedro Filipe Soares disse perceber "várias das razões que evocam", e defendeu que "mais do que resolver questões pontuais, e há questões pontuais que devem ser resolvidas, há matérias de fundo sobre a estabilidade da vida docente que devem ser levadas por diante".

Pedro Filipe Soares sublinhou ainda que o Bloco tem vindo a defender a realização, em 2018, de "um concurso extraordinário para vinculação de professores".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.