As tropas ucranianas têm recebido novas armas todos os dias, mas ironicamente as mesmas não têm chegado do Ocidente. Ou melhor, a juntar a essas estão as que os ucranianos capturam às tropas russas que têm fugido das regiões que a Ucrânia tem recapturado nas últimas semanas. E, feitas as contas, acabaram por ser em larga maioria comparadas com as armas oferecidas pelo Ocidente.

"O rápido avanço da Ucrânia na região de Kharkiv, há um mês, acabou por colocar centenas de peças de armadura russa nas mãos de Kiev. O exército russo deixou para trás as suas armas pesadas e armazéns de suprimentos numa retirada desorganizada", lê-se numa reportagem do Wall Street Journal.

A grande mais valia destas capturas são, essencialmente, a enorme quantidade de tanques, obuses e veículos de combate que os russos, à pressa, deixaram para trás. Muitos deles estavam imaculados, sem quaisquer problemas, ao passo que outros, com avarias, estarão a ser utilizados para peças de reposição.

E são estes armamentos que estarão na base do sucesso recentes das tropas ucranianas, que têm recuperado vários quilómetros diários à ofensiva russa. Aliás, segundo a reportagem do WSJ, vários tipos de armas estavam perto de esgotarem na Ucrânia, pelo que estas capturas têm sido fundamentais.

“Temos tantos troféus que nem sabemos o que fazer com eles. Começámos como um batalhão de infantaria e agora estamos a tornar-nos num batalhão mecanizado. Os russos não têm mais vantagem no poder de fogo. Destruímos todas as suas unidades de artilharia antes de lançar a ofensiva e começámos a avançar tão rápido que eles nem tiveram tempo de abastecer e carregarem os seus tanques. Simplesmente fugiram e deixaram tudo para trás", revelou Ruslan Andriyko, vice-presidente de Izyum, uma das cidades onde foram capturadas mais armas.

Juntando aquelas que foram deixadas para trás em Kiev e outras mais a norte da Ucrânia, faz com que Moscovo seja, neste momento, o maior 'fornecedor' de armas da Ucrânia, à frente mesmo dos EUA ou outros países aliados. A diferença é que as que chegam à Ucrânia provenientes do Ocidente serão mais avançadas.

Com a rápida captura de territórios até então 'perdidos' para a Rússia também são várias centenas de tropas que se rendem aos ucranianos, com a entrega de armas e tanques.

De acordo com algumas contas feitas pelo site holandês Oryx, de análise de defesa e pesquisa de guerra, a Ucrânia terá capturado nas últimas semanas mais de 400 tanques de batalha russos, 92 obuses autopropulsados, 445 veículos de combate de infantaria, perto de 200 veículos blindados de combate e 44 sistemas de foguetes de lançamento múltiplo.

Evidentemente que também a Ucrânia tem perdido armamento para a Rússia, mas, novamente segundo o Oryx, até aqui as tropas ucranianas não perdem para as russas, tendo perdido 'apenas' 109 tanques, 15 canhões autopropulsados e 63 veículos de combate de infantaria desde o início da guerra, em fevereiro.
Armamento
Infografia do Wall Street Journal créditos: WSJ

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.