Estas posições foram transmitidas pelo líder parlamentar socialista, Carlos César, no final da reunião semanal do Grupo Parlamentar do PS, depois de confrontado com a ameaça de os três maiores grupos de saúde privada do país romperem as convenções com a ADSE.

"Uma negociação serena pode e deve ser feita, o PS está empenhado na defesa deste esquema segurador da ADSE e entendemos que o Governo tem o dever de o preservar", começou por reagir Carlos César.

A seguir a este esclarecimento sobre a posição de princípio da bancada do PS, Carlos César deixou outro recado, este dirigido aos grupos privados: "Entendemos também que o Governo deve usar da firmeza adequada em defesa do interesse público e do que está em causa em termos dos preços praticados".

A regularização de faturas referentes a 2015 e 2016, em que a ADSE pede aos privados o pagamento de 38 milhões de euros, tem estado na base da contestação dos hospitais privados, havendo já três grandes grupos a ponderar cancelar convenções com o subsistema de saúde dos funcionários públicos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.