A “abertura de fendas de tração na estrada” do Facho, em São Martinho do Porto, no concelho de Alcobaça, colocou em risco uma habitação cujo “acesso e uso” vai manter-se interditado, informou a APA à agência Lusa.

A casa, de segunda habitação, foi afetada pelo deslizamento de terras na arriba junto ao Facho, uma situação que vinha “a ser acompanhada pela APA e pelo Serviço Municipal de Proteção Civil de Alcobaça desde 2014”, e que se agravou com uma derrocada verificada na segunda-feira à noite.

Na estrada do Facho, que se encontrava interditada desde 2014, “abriram-se várias fendas”, disse no dia seguinte à Lusa o presidente da Junta de Freguesia de São Martinho do Porto, Joaquim Clérigo, explicando que “no pátio da casa há várias rachas e os muros do jardim estão a ceder”.

À Lusa, a APA explicou hoje que no âmbito do Programa de Monitorização da Faixa Costeira de Portugal Continental (COSMO) procedeu, na quarta-feira, “a um levantamento rigoroso com recurso a um veículo aéreo não tripulado [drone] da zona afetada”.

A avaliação permitiu verificar que “a área instabilizada abrangeu cerca de 9. 000 metros, ao longo de 100 metros de frente de arriba, produzindo um recuo ao nível da crista de 20 metros”.

Da análise no terreno “considerou-se que este movimento de massa de vertente pode continuar a evoluir e alargar a dimensão da área instabilizada”, adiantou a APA, sublinhando que a zona “encontra-se sinalizada e vedada”.

A interdição, quer da casa, quer da “área afetada e sua envolvência”, vai manter-se, bem como a “monitorização da evolução da arriba com periodicidade regular e articulação com as demais entidades competentes no sentido de assegurar a salvaguarda de pessoas e bens”, concluiu a APA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.