Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa explicou que se deslocou à Travessa de São José após o alerta para uma ocorrência de uma mordedura de um cão a um cidadão, pelas 00:40.

À chegada ao local, os agentes depararam-se, no interior do espaço comum do prédio, com um homem, de 39 anos, que tinha duas armas brancas de grandes dimensões, vulgarmente conhecidas como catanas, uma delas à cintura e outra na mão.

O homem apresentou um “comportamento agressivo e não colaborante” e, apesar de a PSP ter feito “reiteradas ordens e advertências” para que largasse as armas, avançou na direção dos polícias com a catana levantada, descreveu a PSP.

Face à gravidade da ameaça, acrescentou, um dos polícias recorreu à arma de fogo contra o agressor “de forma menos letal, atingindo-o numa das pernas”, e conseguindo assim controlar e deter o homem.

O suspeito recebeu os primeiros socorros ainda no local, tendo sido depois transportado para um hospital, onde ainda permanece, livre de perigo e sob custódia policial.

Apesar de neste momento não serem “conhecidos indícios de infração disciplinar”, a PSP avançou que foi instaurado um processo de inquérito, para melhor conhecer os factos e as circunstâncias do ocorrido.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.