"A polícia judiciária da Renânia do Norte-Westfália abriu uma investigação no Ministério Público alemão por suspeitas de preparação de um ato criminoso grave", declarou Ralf Jäger, ministro do Interior da região oeste da Alemanha, onde o suspeito residia.

Segundo as autoridades alemãs, o suspeito, de 24 anos, era conhecido pela sua devoção ao salafismo (movimento religioso-político sunita) e é classificado como um indivíduo perigoso.

Esta segunda-feira, 19 de dezembro, um camião abalroou um mercado de Natal em Berlim, fazendo 12 vítimas mortais e 48 feridos. Num primeiro momento as autoridades detiveram um suspeito de 23 anos, paquistanês, que acabou por ser libertado porque não existiam provas suficientes para manter a acusação. Entretanto, o autoproclamado Estado Islâmico reivindicou o ataque.

As autoridades alemãs estão a agir no pressuposto de que se tratou de um ataque terrorista, embora as circunstâncias deste acontecimento ainda estejam por esclarecer. As investigações prosseguem. As autoridades pediram aos cidadãos para estarem especialmente atentos porque o autor do ataque ainda não foi detido.

Apesar destes acontecimentos, Portugal mantém o seu grau de ameaça moderado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.