“São questões resolvidas, temos os nossos candidatos escolhidos, temos os nossos candidatos no terreno e estou absolutamente convencida que o PS vai contribuir, mais uma vez, para a elevação das campanhas eleitorais e elevação da democracia, mas, sobretudo, para que as populações tenham melhores condições de vida”, disse.

Ana Catarina Mendes, que falava à agência Lusa à margem da apresentação da candidatura de Madalena Tavares pelo PS à Câmara de Marvão, no distrito de Portalegre, acrescentou que na corrida à Câmara do Porto, como nos restantes municípios espalhados pelo país, o PS “joga” e “aposta” para ganhar.

“Neste momento devemo-nos concentrar no essencial, o PS joga para ganhar e aposta para ganhar. No Porto, como nos restantes municípios onde nos candidatamos, temos candidaturas fortes e candidaturas que serão vencedoras”, afirmou.

Sobre a eventual aprovação de uma moção de censura pela Comissão Política Distrital de Braga do PS contra o seu trabalho/estratégia naquele distrito, Ana Catarina Mendes desvalorizou a questão, sublinhando que prefere “concentrar-se no essencial”.

“Como coordenadora autárquica do PS e como secretária-geral adjunta devo-me concentrar no grande desafio do PS, trazer para os nossos concelhos aquilo que estamos a fazer no país: mais emprego, mais qualidade de vida, mais rendimentos, economia local a dinamizar-se, é esse o nosso desafio”, garantiu.

Em Marvão, município liderado pelo PSD, Ana Catarina Mendes sublinhou ainda que a candidatura da bióloga Madalena Tavares, de 55 anos, “é uma aposta para ganhar".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.