Segundo o chefe do programa provincial de combate à malária, Manuel Cassiano, a província tem estado a realizar tratamento intermitente preventivo nas mulheres grávidas, pulverização no interior das casas e nas comunidades de toda a província, bem como o programa de luta anti vetorial, para o qual conta com o apoio da cooperação cubana.

Manuel Cassiano, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, frisou que a província executa um plano de contingência sobre a disseminação da malária e febre-amarela e de consolidação de um sistema de vigilância epidemiológica.

Benguela está a acolher, até sábado, o II fórum nacional de parceiros no combate à malária em Angola, em que participam 80 supervisores das províncias da Huíla, Huambo, Bié, Namibe, Cunene, Malange, Lunda Norte, Uíge, Cabinda e Zaire.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.