Em declarações aos jornalistas, a deputada social-democrata considerou “perfeitamente normal” que um militante que discorde do rumo da direção se possa apresentar como alternativa.

“Estes processos devem ser encarados com total normalidade tanto mais que estão estatutariamente previstos, não se pode falar num processo anómalo”, disse.

Questionada se entende que a mudança de liderança no PSD é urgente, Teixeira da Cruz respondeu: “Quando vemos um carro ir contra uma parede, é melhor pôr o pé no travão do que ter de o consertar, se ele ainda tiver conserto”.

À pergunta se Luís Montenegro, que hoje fará uma conferência de imprensa para se anunciar como alternativa a Rui Rio, será o melhor ‘condutor’ do partido, Texeira da Cruz respondeu afirmativamente.

“Só posso falar por mim, e se me perguntam se apoiarei o dr. Luís Montenegro, com certeza que sim”, afirmou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.