Segundo as novas regulações aprovadas pelo conselho de ministros, a polícia não poderá deter diretamente ninguém e terá de limitar-se a informar a polícia comum ou a agência de luta contra as drogas. "Apenas estas entidades especializadas são responsáveis pelas investigações", afirma a SPA.

Os agentes da polícia religiosa, chamada Mutawa, também terão de se comportar "de maneira correta, manter a sua reputação e identificar-se claramente". O objetivo, segundo a SPA, é "aconselhar com amabilidade e doçura" os sauditas. Também será criada uma comissão de cinco membros que fará propostas ao presidente da Mutawa - designado pelo rei Salman - para que os agentes prestem contas em caso de abuso. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.