A cervejaria está localizada na cidade de Sohag, perto da margem ocidental do rio Nilo. Segundo uma declaração emitida pelo ministério que tutela o turismo, é provável que a fábrica remonte à era do Rei Narmer, que governou o Egito há mais de 5.000 anos. A notícia foi reportada também pela CNN.

Um dos líderes da investigação egípcio-americana que fez a descoberta, o Dr. Matthew Adams da Universidade de Nova Iorque, indicou num comunicado que pode ter sido construída naquele lugar especificamente para complementar os rituais reais que se realizavam nas instalações funerárias dos reis do Egito, uma vez que durante as escavações foram encontradas evidências do uso de cerveja nos rituais de sacrifício.

A cervejaria foi dividida em oito grandes seções para a produção de cerveja, cada uma contendo 40 potes de barro utilizados para aquecer misturas de cereais e água, sendo que a fábrica teria capacidade para produzir perto de 22.400 litros de cerveja de cada vez.

Esta não foi, contudo, a primeira vez que a cervejaria fez notícia. No início do século XX, arqueólogos britânicos descobriram e tinham suspeitas relativamente à sua localização, mas não conseguiram determiná-la com precisão — ao contrário da expedição atual, que foi capaz de a relocalizar e descobrir o seu conteúdo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.