A Ucrânia acusou nesta segunda-feira a Rússia de outro "ataque massivo" a várias infraestruturas elétricas por todo o país, que já provocou a falta de eletricidade nas principais cidades ucranianas, assim como o fornecimento de água e as comunicações.

"Terroristas russos lançaram novamente um ataque massivo contra instalações elétricas em várias regiões ucranianas", disse o vice-presidente da Ucrânia, Kyrylo Tymoshenko.

Os últimos dados apontam mesmo para o lançamento de "mais de 50 mísseis".

"Às 07h00 de 31 de outubro, os ocupantes russos realizaram várias ondas de ataques com mísseis em instalações de infraestruturas críticas na Ucrânia. Mais de 50 mísseis de cruzeiro Kh-101/Kh-555 foram disparados de porta-mísseis estratégicos TU-95/Tu-160 do norte do Mar Cáspio e da área da cidade de Volgodonsk (Rostov Oblast, Rússia). 44 mísseis de cruzeiro foram destruídos pela Força Aérea nas áreas sob responsabilidade do Comando Aéreo Tsentr (Centro) – 18, Comando Aéreo Pivden (Sul) – 12, Comando Aéreo Skhid (Leste) – nove, Comando Aéreo Zakhid (Oeste) – cinco .", lê-se no comunicado do comando da Força Aérea ucraniana.

Além dos cortes de eletricidade por todo o país, especialmente em Kiev, Zaporijía e Kharkiv, num total de sete regiões, na capital ucraniana a principal fornecedora de eletricidade diz que 80% das casas não tem eletricidade.

A Rússia confirmou os ataques, salientando que os objetivos foram alcançados. "As forças armadas russas continuaram a atacar com armas aéreas e marítimas de alta precisão e longo alcance o comando militar e os sistemas de energia da Ucrânia. Os alvos do ataque foram alcançados. Todos os alvos pretendidos foram atingidos", revelou o Ministério da Defesa em comunicado.

Os novos ataques russos acontecem numa altura em que a Ucrânia efetua uma contraofensiva no sul e no leste do país, depois de ter recebido armamento dos seus aliados ocidentais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.