Nenhum grupo armado reivindicou até o momento a autoria do ataque, cometido três dias depois de um atentado suicida perto da sede da agência de inteligência afegã na capital e que deixou seis mortos.

Os talibãs negaram qualquer envolvimento no atentado desta quinta-feira, que também atingiu a Agência Voz Afegã, um meio de comunicação próximo ao local do ataque.

"O alvo do ataque era o centro cultural Tabayan. Uma cerimónia tinha lugar para recordar o 38º aniversário da invasão soviética do Afeganistão no momento da explosão", afirmou à AFP o porta-voz adjunto do ministério do Interior, Nasrat Rahimi.

A explosão foi seguida por outras duas, menos potentes, que não deixaram vítimas.

"Há 40 mortos e 30 feridos. Não é o balanço definitivo, que ainda pode aumentar", disse Rahimi.

De acordo com um relatório deste mês do grupo Repórteres Sem Fronteiras, o Afeganistão está entre os países mais perigosos para jornalistas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.