Na sessão de apresentação da candidatura, na presença do secretário-geral socialista, António Costa, Gonçalo Lopes apontou como compromissos “resolver definitivamente o problema dos efluentes suinícolas e a requalificação da bacia do Lis”, e “melhorar a mobilidade, com mais e melhor estacionamento periférico e transportes escolares e urbanos não poluentes e com horários atrativos, e mais ciclovias, numa perspetiva concelhia e não apenas urbana”.

“Atrair residentes ao concelho, com mais habitação, a preços controlados e renovada ou construída sob critérios de sustentabilidade e de promoção da vivência comunitária”, “apoiar a instalação no concelho de empresas criadoras de emprego qualificado” e “assumir a cultura e o desporto como fatores de coesão social” são os restantes compromissos elencados pelo candidato.

Gonçalo Lopes adiantou que “as propostas políticas do PS para o concelho de Leiria estão organizadas em dois eixos fundamentais”, o primeiro designado de “Futuro sustentável”, no qual se inserem a mobilidade, a habitação, o ambiente e a economia, enquanto o segundo eixo é a “Qualidade de vida”, em que se incluem a saúde, a qualificação, a cultura e o desporto.

Esta organização “resulta da constatação de que as políticas de desenvolvimento não podem ser desarticuladas entre si, pelo contrário, têm de ser complementares e serem estruturadas em rede”, referiu o socialista.

“Apresentaremos um terceiro eixo, a que chamaremos instrumental, que é transversal a todos os setores e agrupa as propostas ao nível da organização da autarquia”, afirmou, destacando que “esta nova abordagem política consubstancia também a valorização do concelho como um todo”.

“Não quero, não queremos, que haja a cidade e as freguesias. Há apenas o concelho de Leiria”, frisou.

Sobre o trabalho desenvolvido no município pelo PS desde 2009, o cabeça de lista disse ter “muito orgulho”.

“Não fizemos tudo, não fizemos tudo bem, mas trabalhámos incansavelmente pelos interesses dos leirienses”, assegurou.

Depois, dirigindo-se a António Costa, também primeiro-ministro, garantiu: “(…) O Governo vai ter de me aturar. Claro que temos princípios e objetivos políticos coincidentes, e isso facilita o diálogo, mas não vou deixar de pugnar pela defesa dos interesses de Leiria e dos leirienses, custe o que custar”.

Salientando ser “militante desde sempre do PS”, Gonçalo Lopes, também presidente da Comissão Política Concelhia, sublinhou que o seu “partido principal é o concelho de Leiria”.

O cabeça de lista do PS à Assembleia Municipal de Leiria é António Sales, médico e atual secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Gonçalo Lopes assumiu a presidência da Câmara de Leiria em agosto de 2019, depois de o então líder da autarquia, Raul Castro, ter suspendido o mandato para integrar as listas às legislativas, tendo sido eleito deputado.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, o PS manteve a liderança da Câmara de Leiria, conquistando oito mandatos, enquanto o PSD obteve três.

São também candidatos à Câmara de Leiria nas eleições autárquicas marcadas para 26 de setembro Álvaro Madureira (PSD), Luís Paulo Fernandes (Chega), Fábio Seguro Joaquim (CDS-PP), Sérgio Silva (CDU), Luís Miguel Silva (BE), Marcos Ramos (Iniciativa Liberal) e Filipe Honório (Livre).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.