No comício realizado no Pragal, junto ao Santuário do Cristo Rei, quinta-feira à noite, Inês de Medeiros referiu que um estudo recente demonstra que Almada se tornou uma cidade mais atrativa para “viver, visitar e investir” desde que venceu as eleições autárquicas em 2017.

“Esta é uma Almada onde se vive cada vez melhor. Não deixa de ser reconfortante saber que num estudo recente da Bloom Consulting nos diz que Almada é neste momento o 13.º melhor município do país conjugando as vertentes viver, visitar e investir”, disse.

A candidata dos socialistas, num discurso de cerca de 40 minutos em que lembrou a obra feita e falou dos projetos que tem para o próximo mandato, fez questão de salientar, em contraste com Almada, o retrocesso do município setubalense no mesmo estudo.

“Almada subiu uma posição nos últimos quatro anos, apesar da pandemia. E, não resisto, comparativamente, Setúbal caiu quatro”, disse, arrancando aplausos da assistência.

Sem nunca mencionar o nome de Maria das Dores Meira, Inês de Medeiros manteve a candidata da CDU, que atingiu o limite de três mandatos em Setúbal e agora é a aposta dos comunistas para reconquistar Almada, na mira.

“Há alguns meses, quando decidi o mote desta candidatura – “Eu escolho Almada” – não imaginava como os futuros acontecimentos tornariam esta escolha de lema tão feliz. Não imaginava que teria concorrência que não tinha escolhido Almada”, referiu.

Inês de Medeiros foi mais longe no ataque à adversária da CDU nas eleições de 26 de setembro, frisando que se recandidata com “redobrada convicção”.

“Por isso, hoje afirmo com redobrada convicção: eu escolho Almada porque Almada merece muito mais do que ser uma segunda escolha e falsas juras de amor desmascaradas por atos falhados”, disse.

A candidata do PS afirmou que é seu objetivo dar mais “qualidade de vida” a quem vive, estuda e trabalha no concelho almadense.

“Não há em mim nenhuma dúvida sobre Almada, a Almada que escolho continuar a valorizar e a fazer crescer. Escolho e é mesmo uma escolha, não é uma imposição. Escolho uma Almada resiliente e com mais qualidade vida. Um território que não segrega, mas reforça direitos e combate exclusões. Uma Almada que promove a cultura e o desenvolvimento económico, assim como o desporto e as respostas sociais, que está, e estará sempre, ao serviço das pessoas”, vincou.

Além de Inês de Medeiros, concorrem à presidência da Câmara de Almada Maria das Dores Meira (CDU), Joana Mortágua (BE), Nuno Matias (PSD/CDS-PP/Aliança/PPM/MPT), Vítor Pinto (PAN), Bruno Coimbra (Iniciativa Liberal) e Manuel Matias (Chega).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.