“Há alguns candidatos independentes, isso é verdade, há. Não só às juntas de freguesia como a algumas câmaras municipais. Mas a maior parte dos candidatos independentes não são verdadeiramente independentes, são pessoas que se zangaram com o seu partido e agora candidatam-se contra o seu próprio partido”, afirmou o presidente do PSD, durante uma visita ao concelho de Mondim de Basto.

Segundo salientou, este é um problema “transversal” aos diversos partidos, desde CDS-PP, PS ou o PSD.

Questionado sobre o impacto das divisões nos resultados eleitorais, Rio admitiu que “pode haver um problema desses que ponha em causa uma vitória do PSD num dado concelho, mas depois há o simétrico, há o PS noutro concelho com esse problema” e é o PSD que vai “usufruir disso”.

O líder social-democrata disse que não sabe “fazer a contabilidade de quem tem mais problemas desses”, mas sublinhou que “é normal” e que, aliás, “tem vindo a ser assim ao longo dos diversos atos eleitorais autárquicos nos últimos anos”.

“Fizemos um esforço de unidade concelho a concelho, conseguido com grande êxito, mas não na plenitude, porque isso é impossível. Estava aqui a vender banha da cobra se viesse dizer que não era assim. Não é assim connosco, nem é assim com partido nenhum”, salientou.

Rui Rio disse que, relativamente àquilo que “é o normal nas eleições autárquicas”, o partido tem “uma boa unidade” e está a “trabalhar para um bom resultado”, mas admitiu que, “plenamente a 100% em todo o lado não, nem era possível”.

“Mas, os nossos adversários têm rigorosamente o mesmo problema e eventualmente até, em algumas circunstâncias, maiores que os nossos”, frisou.

Este segundo dia de uma volta ao país em ações de pré-campanha cumpre-se no distrito de Vila Real, onde o líder social-democrata passa por Ribeira de Pena, Mondim, Sabrosa e Chaves, municípios que o PSD quer recuperar ao PS.

Em Sabrosa, o candidato do PSD em 2017, António Araújo, candidata-se agora pelo movimento independente “Já!”, depois de o partido ter escolhido Mário Varela para encabeçar a lista à autarquia.

Para além deste município, Rui Rio disse que vai a outros onde se verificaram divisões internas.

“Vou a Barcelos onde é público e notório que o PSD tem esse problema. Tinha quatro pessoas que queriam ser candidatos e só pode ser um", acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.