Numa nota publicada hoje no seu ‘site’, a Câmara Municipal do Porto salienta que “por precaução”, a circulação naquela avenida, situada na zona da barra do Douro, ficará interdita a partir das 20:30 de terça-feira e o seu restabelecimento será feito “logo que as condições do mar o permitam”.

“A situação será reavaliada durante a tarde de quinta-feira, dia 09 de dezembro”, esclarece.

A autarquia salienta que o concelho do Porto está sob aviso laranja devido à previsão de agravamento da agitação marítima entre as 03:00 de quarta-feira e as 12:00 de quinta-feira.

“A Proteção Civil Municipal recomenda à população que tome as devidas precauções, apelando ao respeito pelos perímetros de segurança estabelecidos para peões e veículos junto da orla costeira e acessos aos molhes – Avenida de D. Carlos I, Avenida do Brasil e Avenida de Montevideu”, refere.

A Proteção Civil Municipal desaconselha ainda o estacionamento de viaturas e a circulação de pessoas junto de toda a orla marítima, bem como a desobstrução do escoamento das águas pluviais, a redução da velocidade dos veículos e especial atenção no estacionamento junto a áreas arborizadas, devido à possibilidade de queda de ramos ou árvores.

Na nota, a autarquia diz que, através do pelouro dos Transportes, Coesão Social e Proteção Civil, continuará a acompanhar a atualização das previsões, implementando as medidas preventivas e de segurança necessárias.

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) e a Marinha alertaram hoje para o agravamento do estado do mar entre terça e sexta-feira em Portugal continental, onde as ondas poderão atingir os 12 metros de altura.

O agravamento da agitação marítima, esperado entre as 18:00 de terça-feira e as 06:00 de sexta-feira, é caracterizado por "uma ondulação proveniente do quadrante noroeste, com uma altura significativa que poderá atingir os oito metros e uma altura máxima de 12 metros, com período médio a variar entre os 14 e os 18 segundos em toda a costa oeste de Portugal continental", refere informação divulgada pela AMN.

São ainda esperados ventos com intensidade média superior a 74 quilómetros por hora, podendo ocorrer rajadas superiores a 120 quilómetros por hora, provenientes do quadrante noroeste, adianta o portal da AMN.

Face ao agravamento das condições do mar, a AMN e a Marinha desaconselham os passeios junto ao mar e a pesca lúdica, "em especial junto às falésias e zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas", e recomendam o reforço da amarração de embarcações.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.