“Gostava muito e quero muito ver esta ligação entre Barreiro e Seixal feita, mas o querer fazer não pode implicar o querer fazer a qualquer preço. A opção que tomámos é a que tem a ver com o dinheiro investido, não pondo em causa outros investimentos que se possam fazer também e que o concelho precisa”, defendeu em comunicado o presidente do município, Frederico Rosa.

A Câmara do Barreiro assinou em março de 2017 um protocolo com o município do Seixal para a concretização de uma ponte pedonal entre os dois concelhos. No entanto, em junho do mesmo ano, a administração do Porto de Lisboa inviabilizou o projeto.

O Plano de Ação e Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) tinha atribuído um orçamento de cerca de 2,1 milhões de euros para a concretização deste projeto e, para Frederico Rosa, é importante “não deixar cair os fundos, recolocá-los e resolver o problema das pessoas de forma estrutural”.

Segundo o vereador do Planeamento, Gestão Territorial e Equipamentos, Rui Braga, a alternativa encontrada para aproveitar esta verba é a construção de uma rede ciclável no concelho.

“Esta alternativa está pronta a ser lançada e consiste também na criação de uma ciclovia que liga a existente no Pólis à Avenida Miguel Pais, ao mesmo tempo que levamos a cabo a construção de uma rotunda em frente ao terminal dos barcos na Avenida da Liberdade, com todas as vantagens que isso tem, ao nível do aumento do espaço pedonal e do aumento de espaço verde”, explicou.

O vereador indicou também que o novo projeto vai permitir uma “maior eficiência dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB)”.

“Vejo mais vantagens neste projeto de dois milhões de euros implementado para o ano, resolvendo um problema aos barreirenses, ajudando definitivamente os TCB, emitindo menos carbono para a atmosfera, do que a construção de uma ponte pedonal e ciclável no valor de 6 milhões de euros”, defendeu.

O projeto da rede ciclável foi aprovado em reunião de câmara, na segunda-feira, com cinco votos a favor do PS e PSD, e quatro votos contra da CDU.

Apesar desta medida, a autarquia garantiu não desistir da ponte pedonal com ligação ao Seixal.

“O não avançarmos agora não pode significar o deixarmos de perseguir a sua feitura”, esclareceu o presidente do município, Frederico Rosa.

[Notícia atualizada às 18h58 - Corrige sentido de voto da CDU, que votou contra e não se absteve]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.