“Faltam milhares de médicos”, era importante que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) resolvesse os problemas que tem, especialmente na “falta de capital humano”, disse o responsável aos jornalistas, no final de uma homenagem ao médico, professor e investigador Sobrinho Simões, em Lisboa.

Miguel Guimarães referiu-se também ao teor de uma entrevista do presidente do Conselho Nacional de Saúde, Jorge Simões, à Antena 1, divulgada na sexta-feira, na qual, disse, desvalorizou os médicos e “deu uma imagem errada aos portugueses”.

Jorge Simões falou em 40 mil médicos no SNS, mas nas contas do bastonário os médicos são sim 27 mil, dos quais 10 mil são internos, pelo que especialistas são 17.600.

Jorge Simões disse na entrevista que há muitas tarefas hoje desempenhadas por médicos que podiam ser feitas por enfermeiros e que Portugal pode não ter necessidade de muitos mais médicos, mas sim de muitos mais enfermeiros.

No entender do bastonário, Jorge Simões “anda equivocado”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.