Bernardino Soares, presidente da Câmara de Loures e ex-líder parlamentar comunista, falava no primeiro de três dias do XX Congresso do PCP, em Almada, num discurso em que se referiu à pesada herança financeira que recebeu da anterior gestão socialista em 2013 e em que visou os adversários do seu partido (embora sem os identificar) nas próximas eleições autárquicas.

“Que ninguém se iluda: Não basta um bom trabalho nas autarquias para garantir um bom resultado eleitoral, porque outros virão com poderosos meios e com a confusão entre eleições locais e nacionais. Para se ganharem eleições é preciso um intenso trabalho político”, sustentou Bernardino Soares perante o congresso do seu partido.

Na sua intervenção, o ex-presidente do Grupo Parlamentar do PCP falou sobre a sua experiência na gestão autárquica no sexto maior concelho do país, passando a ideia de que poderá constituir um bom exemplo se aplicado à escala nacional.

Bernardino Soares disse então que herdou uma dívida elevada da anterior gestão camarária socialista, tendo-a renegociado “sem penalização dos trabalhadores e sem diminuição do investimento”.

De acordo com o presidente da Câmara de Loures, a dívida do município baixou em cerca de 25 milhões de euros nos últimos três anos, 18 milhões dos quais relativos à parte dos fornecedores.

“Fizemo-lo com a eliminação de avenças inúteis, renegociando a dívida com os fornecedores para a podermos pagar em melhores condições – algo que sucessivos governos se negam a fazer – e usando novos mecanismos de contratação pública para obter preços substancialmente mais baixos. Diminuímos o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e vamos em 2017 isentar as pequenas empresas do pagamento de derrama até 150 mil euros”, disse.

A seguir a este ponto, porém, Bernardino Soares, deixou uma nota de distanciamento face a perspetivas tecnocráticas no exercício de cargos públicos: “Não fomos eleitos para gerir dívida, mas para resolver os problemas do concelho”.

O presidente da Câmara de Loures destacou depois obras como a criação da Biblioteca Ary dos Santos em Sacavém, ou medidas de inclusão social em bairros considerados problemáticos (como a Quinta do Mocho).

“Estamos de cara levantada perante as populações”, advogou o antecessor de João Oliveira na liderança da bancada do PCP.

A intervenção de Bernardino Soares foi uma das últimas do primeiro dia do XX congresso, cujos trabalhos foram encerrados às 20:04.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.