“Estará por semanas o lançamento da segunda fase do sistema Gira, que vai permitir de forma plena que o sistema chegue a todas as freguesias”, avançou o vereador da mobilidade na Câmara de Lisboa.

Miguel Gaspar (PS) falava na Assembleia Municipal de Lisboa, no período de perguntas ao executivo, em resposta ao deputado socialista António Cardoso.

Esta fase permitirá dotar a rede de mais 160 estações e 1.600 bicicletas.

Já a implementação da primeira fase da rede de bicicletas partilhadas Gira não deverá estar concluída até ao final deste mês, como previu em outubro o presidente da EMEL - Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa.

Então, o presidente da EMEL, Luís Natal Marques, admitiu, numa reunião da Comissão Permanente de Mobilidade na Assembleia Municipal de Lisboa, a existência de constrangimentos na rede, estimando que a situação estivesse “completamente resolvida e regularizada”, o “mais tardar no primeiro trimestre de 2019”.

Fonte oficial da EMEL revelou à Lusa em fevereiro último que a rede contava então com 74 estações e cerca de 700 bicicletas em operação, ainda longe dos números previstos para a primeira fase: 140 estações e 1.400 bicicletas.

“Não podemos neste momento garantir a data do fecho da primeira fase”, avançou na ocasião a empresa municipal de estacionamento, garantindo apenas que estará concluída até ao final do ano.

A empresa Órbita, fornecedora das bicicletas, continua a ter “dificuldade em fornecer as bicicletas”, explicou a mesma fonte, admitindo que terão de ser tomadas medidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.