“Falarei com o primeiro-ministro dentro de horas e terei mais coisas a dizer depois dessa conversa”, disse Biden, deixando em aberto a possibilidade de lançar um pedido de cessar-fogo.

Os Estados Unidos opuseram-se hoje, pela terceira vez numa semana, à adoção de uma declaração do Conselho de Segurança da ONU sobre o conflito israelo-palestiniano, que pede o “fim da violência” e a “proteção de civis, especialmente crianças “, de acordo com fontes diplomáticas.

Os combates começaram em 10 de maio, após semanas de tensões entre israelitas e palestinianos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do islão junto ao local mais sagrado do judaísmo.

Ao lançamento maciço de foguetes por grupos armados em Gaza em direção a Israel opõe-se o bombardeamento sistemático por forças israelitas contra a Faixa de Gaza.

O conflito israelo-palestiniano remonta à fundação do Estado de Israel, cuja independência foi proclamada em 14 de maio de 1948.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.