Em declarações aos jornalistas, o presidente do grupo parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, tornou pública a tomada de posição do seu partido em conferência de líderes parlamentares, afirmando: "É um protesto sobre a forma como a empresa Ryanair tratou a casa da democracia de Portugal".

"Nós já sabíamos que a Ryanair não respeitava a lei, que a Ryanair desrespeitava o direito dos seus trabalhadores, que a Ryanair tinha uma forma arrogante de estar na sociedade. Mas acreditamos que agora passou todos os limites, negando a vinda à Assembleia da República a pedido de uma comissão parlamentar", considerou.

Segundo Pedro Filipe Soares, a Ryanair deveria, perante o parlamento português, "responder sobre os atropelos à lei, o desrespeito ao direito dos trabalhadores e à forma como lida com dinheiros públicos que também recebe".

As audições sobre a situação na Ryanair, a requerimento do BE, estão agendadas para hoje às 15:00, na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.